Tags

, , ,

legado-de-santos-dumont-esta-em-exposicao-em-ouro-preto-2

Se você for a Ouro Preto até o dia 29 de janeiro de 2017, terá a chance de conhecer um pouco da vida de Alberto Santos Dumont, o “Pai da Aviação Brasileira”. A exposição “Santos Dumont: das raízes mineiras à ascensão do Gênio dos Ares” celebra os 110 anos do primeiro vôo do 14-Bis e está localizada na Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I do Museu da Inconfidência, no Centro. A entrada é franca.

A sala conta com diversos objetos, quadros e documentos que resgatam um pouco da trajetória de Santos Dumont, desde a sua infância no interior de Minas Gerais até alcançar a fama como aviador e inventor.

Santos Dumont: consagrado “com altivez”

Alberto Santos Dumont, como cantou Ataulfo Alves, é “filho do Estado de Minas Gerais, Terra dos Inconfidentes”. Ele nasceu em 20 de julho de 1873, no sítio Cabangu em Santa Luzia do Rio das Velhas, atualmente conhecida como Santos Dumont, nome dado em homenagem ao inventor. Santos Dumont “jovem ainda viu o seu dom”, pois teve em sua juventude um forte interesse em mecânica, física e química.

Aos 18 anos, se mudou para a França para continuar os seus estudos e se tornar um “audaz inventor”. Por lá, em 1898, ele fez seus primeiros vôos com um balão de propulsão própria. Também foi aos céus com os dirigíveis 2 e 3, no ano seguinte.

Em 1901, Dumont ganhou o Prêmio Deutsch com o dirigível número 6, em uma prova na qual ele partiu de Saint Cloud, contornou a famosa Torre Eiffel e retornou ao ponto de partida.

Em 23 de outubro de 1906, “eis o progresso enfim a mostrar, aves de aço no céu a cantar”. A sua mais famosa invenção, o avião motorizado 14-Bis, fez o seu primeiro vôo a uma altura de 3 metros, percorrendo uma distância de 60 metros. Em sua quarta tentativa, alcançou 220 metros e entrou na história com o primeiro recorde de distância.

Santos Dumont se suicidou em 23 de julho de 1932, aos 59 anos, deixando um incrível legado que foi marcado pelos seus vôos, não apenas nos aviões, balões e dirigíveis que idealizou, mas também por ter elevado o nome do Brasil enquanto ícone da ciência e da física. Como Ataulfo Alves cantava, era a “Ciência de um brasileiro a refletir no mundo inteiro”.

Portanto, ao viajar para Ouro Preto, seja de carro, ônibus ou catapulta, não deixe de passar no Anexo I do Museu da Inconfidência e prestigiar a amostra em homenagem a esse grande nome.

Serviço

Exposição Santos Dumont: das raízes mineiras à ascensão do Gênio dos Ares

Endereço: Rua Vereador Antônio Pereira, 33, Centro Histórico.

Datas e horários de visitação: de terça a domingo, das 10 às 18h, até 29 de janeiro de 2017.

Telefones para contato : +55 (31) 3551-1121 – (31) 3551-5233

Anúncios